Tempodofim.com.br

Profecias para o tempo do fim



O Mistéiro da Vida do Rei Ezequias


O Presente texto, é parte integrante do livro: Varões de Fogo, deste autor, já registrado [INL] e publicado no Brasil. Mais informações.

Objetivos do texto: Explicar:

1 - Quem era o Rei Ezequias?

2 - Porque Deus permitiu a devastação das tribos vizinhas a Israel?

3 - Porque Deus permitiu o cerco a Jerusalém?

4 - Porque Deus demorou tanto para fazer milagre?

5 - Porque Deus matou 185 mil numa noite?.

Desenvolvimento:

"De onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra." Salmo 121.1 e 2.

I) - Definição dos Reinos Norte e Sul:

Norte: Israel, capital, Samaria

Sul: Judá, capital, Jerusalém - Ezequias

II) - Antecedentes históricos:

Explicação da divisão:

A divisão de Israel se deu no Reinado de Roboão, [931 a.C.] filho se Salomão, sendo um castigo que Deus estava dando a Salomão, pela sua idolatria e prostituição. 1Rs 11.1-13. E também porque o Rei Roboão era estúpido, dava ouvido aos jovens e desprezava o conselho dos anciões. 1Rs 1-13. Podia ter anulado o castigo que Deus jurara dar ao pai.

O pai de Ezequias:

a) - Acaz, era rei em Jerusalém [capital de Judá, reino do sul, duas tribos] e foi como todos os reis que o antecederam: medíocres, à exceção de Davi e seu filho Salomão. Salomão reinou até o ano 931a.C., e Ezequias começou a reinar no ano em 728 a.C., perfazendo um total de 203 anos de pecado, guerras internas e externas e muita morte desnecessária.

b) - O pai de Ezequias, Acaz, era tão ordinário, que fechou o templo do SENHOR 2Cr 28.24; queimou os seus filhos em sacrifício aos demônios 2Rs 16.3; induziu o povo a pecar oferecendo sacrifício a demônios e trocou o Deus vivo por pedra e pau [imagem de escultura] 2Cr 28.24.

c) - Embora Deus viesse levantando profetas constantemente para repreendê-lo e castigando o povo: a Síria  leva uma multidão como escravos 2Cr 28.5; num só dia 120 mil soldados mortos 2Cr 28.6; assassinatos em série dos comandantes 2Cr 28.7; e o pior, seu "irmão" a tribo de Israel, o reino do norte, levou 200 mil cativos para Samaria 2Cr 28.8; guerras 2Cr 28.17 e 18.

d) - Foi neste quadro de derrotas e tragédias que cresceu Ezequias, pois começou a reinar aos 25 anos, e viu todas estas loucuras do seu pai.

e) - Se Ezequias cresceu neste clima de pecado e morticínio, ele certamente seria igual ao pai, grande pecador e um derrotado. Mas não é assim, ao contrário, ele foi o melhor exemplo de rei em Israel. Superou e muito a Davi e a Salomão que também foram muito bons.

f) - Porque superou a Davi? Porque Davi, deitou e engravidou a Bate-Seba mulher do capitão Urias, e na hora do desespero matou o capitão Urias. 2Sm 11. Porque superou Salomão? porque Salomão herdou quase tudo pronto do pai, Davi, e Salomão foi o culpado pela divisão do reino, se prostitui com 300 concubinas e mais 700 mulheres, princesas. Adorou ídolos. 1Rs 11.1-13, Salomão pecou feio. Deus adiou o castigo de Salomão, e aplicou no seu filho, Roboão.

g) - Em contrapartida, o Rei Ezequias pegou um reino podre, arrasado, idólatra e sem futuro e não se acovardou diante do inimigo e virou o quadro para o melhor possível, Infelizmente, fez besteira quando velho: mostrou o ouro para a comitiva babilônica. 2Rs 20.13. É uma vida para ser apreciada, retendo-se o que é certo e lembrando-se do que é errado, para não cairmos no mesmo erro. Parece que Deus faz questão de afirmar: "não há um só justo em toda terra".

1 - Quem era o Rei Ezequias?

1.1 - O homem; Ezequias (Yahweh [Deus] me fortalece [é força]),tinha 25 anos quando entronizado, era filho do Rei Acaz e tinha tudo para ser um péssimo rei.

1.1.1 - No primeiro mês do seu reinado, reabriu o Templo do SENHOR e ordenou os sacrifícios e cultos de adoração 2Cr 29.3 ordenou a santificação dos levitas e sacerdotes e deu instruções santas. 2Cr 29.5-9. Só aí, ele já havia acertado noventa e nove por cento.

1.1.2 - Fez aliança com Deus. 2Cr 29.10

1.1.3 - Ordenou a purificação do templo 2Cr 29.12-18

1.1.4 - Restabeleceu os cultos 2Cr 29.20-36

1.1.5 - Celebrou a Páscoa no templo. 2Cr 30

1.1.6 - Convidou todas as tribos a retornarem à adoração no templo. 2Cr 30.5

1.2 - O tempo; Começou a reinar por volta de 728 a.C.

1.3 - O lugar; Reinou em Jerusalém, capital de Judá, reino do sul.

1.4 - A situação política; Ao redor de Jerusalém todas as cidades haviam sido levadas cativas para a Assíria e Jerusalém estava cercada por Senaqueribe, rei da Assíria. O cerco durou exatamente um ano.

2 - Porque Deus permitiu a devastação das tribos vizinhas a Israel?

2.1 - O chamado do Rei ao conserto com Deus:

Quando o Rei Ezequias terminou de restaurar e purificar o templo, ele passou pregão em todas as tribos convidando-os para a Páscoa e para se converterem ao Senhor. 2Cr 30.5-10

2.2 - A resposta das tribos vizinhas ao chamado;

A grande maioria do povo das outras tribos do norte, Israel, simplesmente, fizeram pouco caso do convite do Rei Ezequias e mofaram da cara dele. 2Cr 30.10, porém o reino do sul, Judá, que tem como capital a Jerusalém, se mobilizou completamente e fechou com o seu rei em torno do SENHOR. 2Cr 30.12

2.3 - A resposta divina à negativa do chamado;

2..3.1 - A Bíblia não diz, e nem precisa dizer sempre, é mais que evidente, se Deus manda alguém convidar alguém para um culto, e este alguém zomba da cara daquele que foi convidar, ele não zombou do enviado de Deus, ele zombou de DEUS. E o castigo é grande e certo. Mais a Bíblia diz somente para quem quer ouvir: Deus, mandou os assírios levarem os resistentes para o cativeiro. Este foi o castigo.

 

2.3.2 - Deus simplesmente abominou a atitude das outras tribos, que estavam solapadas pelos inimigos, e Ele levantou um homem, um rei, para ajudá-las e elas fizeram pouco caso do rei. A resposta de Deus foi castigo.

3 - Porque Deus permitiu o cerco a Jerusalém?

3.1 - Se Jerusalém estava em paz com Deus, porque o cerco?

Mexer com o ego do rei Senaqueribe para permiti-lo blasfemar e assim lhe dar o castigo correto e castigar os que ainda estavam desviados em Jerusalém.

3.2 - O Rei Senaqueribe e sua blasfêmia;

3.2.1 - Quando Senaqueribe fazia guerra contra as tribos do norte e pequenas cidades do sul, ele se achou como sendo um deus, invencível e blasfemou, [2Cr 32.17] dizendo que o Deus de Ezequias, não era maior do que os deuses dos outros povos que ele já tinha arrasado. Talvez pensando que, se havia vencido o reino do norte, Israel, capital Samaria, também venceria o reino do sul, pois ambos, tinham como bandeira, o SENHOR.

3.2.2 - Então Deus viu isto, e em seu coração, planejou o castigo para Senaqueribe: arrasar com o seu exército sem que houvesse luta contra o seu povo santo.

3.3 - A resposta de Ezequias a Senaqueribe;

Ezequias confiou em Deus, estimulou o povo a confiar igualmente, 2Cr 32.5-8, tomou providências de guerra, acabando com a água que o inimigo poderia usar, e preparou o exército para a guerra

4 - Porque Deus demorou tanto para fazer milagre?

4.1 - Porque Deus esperou um ano para fazer milagre?

4.1.1 - Deus é esquisito mesmo, agente pensa que Ele não vai tomar providência de um problema, quando agente vê, Ele já resolveu a muito tempo, mais não manda avisar, e deixa agente doido, desesperado e depois mais doido ainda de felicidade por ver o milagre acontecendo diante dos nossos olhos. É mais ou menos o seguinte: quando cessam os recursos humanos Ele entra em cena. Ou seja, na hora que agente começa a enlouquecer...

4.1.2 - Mas aqui, Deus estava, mastigando o exército do inimigo e provando o seu povo, porque enquanto o cerco durava [1 ano], o povo ia se arrependendo com medo de morrer. Ô coisinha que faz gente se arrepender é quando vê a morte de frente.

4.2 - A providência divina durante o cerco;

Deus, lá do trono, devia dizer; "não vejo motivo para tanto desespero, o cerco só vai durar um ano e dei comida para eles por dois anos, estão comendo e dormindo" 2Rs 19.29. No ano anterior ao cerco, Deus havia dado uma colheita dobrada, os celeiros em Jerusalém estavam abarrotados.

5 - Porque Deus matou 185 mil numa noite?.

5.1 - Qual a explicação para tantos mortos numa só noite?

5.1.1 - Deus perdoa, mas castiga. Muitos confundem perdão de pecado, com remissão de castigo. Uma coisa é o perdão do pecado para com Deus e outra coisa é o castigo para com os homens. Quem sofre o dano quer ver o inimigo sendo castigado, só sacia a ira quando vê o inimigo sofrendo igual ou pior diante dos seus olhos.

5.1.2 - Quando o povo [Jerusalém] foi mandado para o cativeiro em Babilônia, Deus estava tão revoltado com a idolatria em Jerusalém [586 a.C.] que determinou um período de 70 anos para expiar o pecado, e isto não era o castigo, isto era o tempo de expiação do pecado, o castigo era ser escravo dos reis de Babilônia por setenta anos. Dn 9.24 E porque este número setenta? Porque era preciso exterminar toda a geração corrupta de Jerusalém e surgir uma nova geração comprometida com Deus.

5.1.3 - O pecado gera duas graves consequências: o castigo e o tempo sem bênção. Enquanto não passa o brasume da ira de Deus, nada de bênção.

5.1.4 - Deus devastou o exército inimigo para dizer ao inimigo: você é nada e para dizer aos amigos: eu sou tudo.

5.2 - Como reagiu Senaqueribe diante do morticínio.

Como se diz: enfiou a violinha no saco e foi embora para a sua terra natal morto de vergonha.

5.3 - O destino do inimigo do Povo de Deus;

Logo que Senaqueribe chegou em sua terra, Assíria, foi adorar Nisroque, seu deus de pedra, vieram dois dos seus filhos e o mataram ali mesmo. Que desastre, morrer bem na hora da adoração, e ainda na mão dos filhos.

5.4 - Desvendando o mistério do Rei Ezequias.

"Depois destas coisas e desta fidelidade veio Senaqueribe, rei da Assíria, entrou em Judá, acampou-se contra as cidades fortificadas e intentou apoderar-se delas." 2Cr 32.1

5.4.1  - É como se Deus fizesse uma gracinha com a cara da gente: ...depois desta fidelidade... o presente foi uma invasão e cerco por parte do inimigo.

5.4.  - Era o décimo quarto ano do reinado de Ezequias, eram quatorze anos de conserto com Deus, quatorze anos de adoração, de arrependimento, choro, vigílias, e agradecimento a Deus. Depois desta fidelidade o inimigo vem e invade a terra. Meu Deus, que é isto?

5.4.3  - Se Ezequias tivesse olhado para trás, e visto a sua fidelidade com Deus, que ele tinha sido o melhor rei até aquela data, que tinha restaurado o templo, tinha purificado o templo e tinha regularizado a adoração, os cultos, as ofertas, os sacrifícios, ele daria muita risada do inimigo, porque sabia que Deus ia arrasar com eles sem que o povo de Deus derramasse uma gota de sangue. Como de fato aconteceu.

5.4.4  - A Bíblia diz que Deus  permanece fiel se nós formos infiéis, imagine o nível da sua fidelidade com quem é fiel,

5.4.5  - Se formos fiéis, podemos confiar totalmente, sem temor e sem tremor, Deus responde com fogo ao nosso sacrifício 1Rs 18.38 e a vitória é absolutamente certa.

5.4.6  - O Rei Ezequias foi fiel a Deus por quatorze anos continuadamente, sem interrupção, foi por isto que ele não precisou lutar, Deus mesmo lutou por ele, matou 185.000 soldados inimigos numa noite.

5.4.7 - FIDELIDADE CONTINUADA, é o segredo da vitória.

5.4.8 - A BATALHA NÃO É SUA, A BATALHA É DE DEUS. Somente seja fiel a Ele.

 

 

 

 

 




"Quando a ciência se multiplicar, Jesus voltará". (Dn 12.4) A ciência já se multiplicou, Jesus está voltando. Você está preparado?