Tempodofim.com.br

Profecias para o tempo do fim



O Culto Agradável a Deus


Este assunto é reservado a Pastores e outros obreiros que ministram no Altar do Senhor. Não deve ser lido por outras pessoas, porque é forte e reservado.

A Base do crescimento espiritual é humildade e busca constante.

A mensagem só deve ser lida por quem está querendo crescer espiritualmente e suporta receber um conselho forte. O estreito de Jeová aqui é muito mais que estreito. Poucos passam por ele sem reclamar.

Este trabalho não visa criticar os Ungidos de Deus, de forma alguma, ao contrário, somente ajudar a fazer crescer o Reino de Deus e sua justiça.

Os fatos que mencionamos abaixo, acontecem com pouca freqüência nas igrejas evangélicas, são fatos isolados, as Igrejas Evangélicas sempre foram e sempre serão o melhor lugar para se ter um encontro com Deus, e vencer os problemas e dificuldades cotidianas e ao mesmo tempo achar soluções viáveis para estes problemas. Enfim: sair de alma lavada.

"e vos darei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência." Jr 3.15

01 - É muito difícil alguém publicar um livro mencionando os erros mais comuns que nós Pastores praticamos no altar, isto poderia ser interpretado como uma espécie de afronta aos ungidos de Deus, mas não é de forma alguma, ao contrário, existem muitos homens de Deus que praticam erros no altar e que acham que estão fazendo algo normal, alguns deles, porque desconhecem a dogmática do culto, outros porque são turrões. Porém não sabem que estão escandalizando a obra de Deus, e matando a sua própria Igreja da qual ele se alimenta, tanto espiritualmente como materialmente. Vejamos alguns erros:

02 - Gritos no microfone - provoca susto nas pessoas, produz um desequilíbrio emocional, e elas ficam com medo do pregador, e evitam retornar àquela igreja, além do que, isto evidencia: falta de competência; de mansidão; e de domínio próprio; e o pior de tudo, falta de unção, na tentativa de compensar a falta, alguns pregadores gritam muito e ninguém entende o que eles dizem e as pessoas saem da igreja pior do que quando chegaram, saem com dor de cabeça e reclamando. Gritar na igreja, é mandar o povo embora. Felizmente isto é raríssimo. Graças a Deus.

03 - Vícios de linguagem - É muito desagradável ouvir alguém pregando, e repetindo a mesma frase constantemente, todos percebem que a pessoa não domina a língua culta e que também não tem o costume de ler por isto erra constantemente. Além daquelas frases insuportáveis: "Eu quero avisar aos irmãos que no próximo culto". Quando deveria dizer: "Irmãos, no próximo culto..." Outra: "Eu gostaria de dizer..." Quem gostaria de dizer alguma coisa, não quer dizer por algum motivo. Devemos entregar a mensagem sem delongas para não cansar os ouvintes. Felizmente quase todos os Pastores são formados em Teologia e tem outros títulos superiores, de modos que este problema é quase inexistente.

04 - Linguagem torpe - Pregador, que se utiliza de linguagem torpe, mundana, utilizando-se de palavrórios, mostra que não conhece a Palavra de Deus, e por isto, fala o que não convém ao povo de Deus, tece comentários desagradáveis a respeito dos colegas ou pessoas públicas, citando o nome da pessoa, empresa e o problema, e fala de coisas que nada tem a ver com a pregação do Evangelho do Senhor Jesus. Inventa mil coisas, mas pregar a Palavra não conseguem, isto porque não tem Palavra dentro deles. É evidente que isto praticamente não acontece, falamos apenas para título de exemplo.

05 - Maus costumes - Há pregadores, que costumam passar o culto inteiro dizendo: "pegue na mão do seu irmão... diga para o seu irmão..." estas frases, quando repetidas, se tornam desagradáveis e o povo fica cansado destes modismo do pregador e evitam retornar a igreja ou mudam para outra onde se possa ouvir a Palavra descentemente. Estas coisas evidenciam o despreparo ministerial, desconhecimento da língua culta e o desconhecimento da Palavra. O Pastor está perdido, não sabe o que falar, e diz o que não convêm.

05.1 - Se abrirmos uma igreja evangélica num bairro de classe "A", esperando que os moradores daquele lugar venham e congreguem em nossa igreja, mas, se durante a pregação, cometemos uma infinidades de erros na língua, com o tempo, o rebanho fica peneirado, e só ficam aqueles que não conhecem a língua, e portanto a igreja irá padecer por falta de dízimos e ofertas, porque está num local onde tudo é caro, e não subsistirá. Além dos motivos óbvios, ainda persiste mais este, a falta de dinheiro para manter a obra de Deus, por causa do despreparo Pastoral. Graças a Deus, isto é raríssimo, é tão raro, que é possível nunca deparamos com tais problemas.

06 - Altar viciado - Só o terno e a Bíblia na mão não resolvem. É preciso unção, conhecimento da Palavra, sabedoria divina e domínio próprio. Há Pastores que perderam o contacto, não dominam a espada e por isto inventam uma série de modismos para conduzir o rebanho, põem muitos enfeites no altar, e outras coisas mais, tudo para distrair os visitantes de modos que não percebam que a sua espada está enferrujada. Mas todos percebem, menos ele. Quando o Espírito abandona o Pastor, é fácil de perceber, ele começa a inventar uma série de engenharia humana na tentativa de compensar a tragédia visível: falta de unção. Quando Deus fala com agente, é a nossa vez de se arrepender, não adianta ficar apontando o dedo para a pessoa "A" ou "B", cada um tem o seu dia e hora para ser chamado ao conserto.

06.1 - Além disto, ainda acontecem outras coisas em cima do altar, cite-se por exemplo: mulheres vestidas de forma excessivamente sensual, homens com trajes utilizados em parques e com cabelos batendo no meio das costas. Sem contar com os grupos de Rock que tocam e botam os jovens para dançar ao som dos demônios, gritando e fazendo os mesmos gestos que os roqueiros fazem e acham tudo normal, muito normal. Deus não acha isto normal.

06.2 - Levitas que após tocarem e cantarem permanecem no altar, olhando para os irmãos lá embaixo, rindo e fazendo pouco caso deles. E Deus lá de cima, medindo tudo. E depois dizem: "Não sei porque estou doente? Não sei porque Deus não me abençoa? Não sei porque eu não consigo emprego? Não sei porque... eu não tenho salvação?" O Espírito de Deus é muito ciumento, e logo se retira de alguém que está menosprezando um filho de Deus. Quando atacamos um filho ou uma filha de Deus, estamos atacando o próprio Deus vivo, e a vingança é praticamente automática.

 

06.3 - "Então subiu dali a Betel; e, subindo ele pelo caminho, uns meninos saíram da cidade, e zombavam dele, dizendo: Sobe, calvo; sobe, calvo! E, virando-se ele para trás, os viu, e os amaldiçoou em nome do Senhor. Então duas ursas saíram do bosque, e despedaçaram quarenta e dois daqueles meninos." 2Rs 2.23 e 24

07 - Contato nas pessoas - Pastores que após a pregação chamam o povo à frente e tocam nas mulheres de forma inadequada, pegam na mão levantam bem alto e esfregam, e até cruzam os dedos com os dedos da mulher, se abraçam com elas, está fadado ao deslize, além do que, toda a igreja vê isto, e sabe que isto não é prova de amor, e sim, de descontrole, falta de habilidade, domínio próprio e falta de profissionalismo. Sabemos que estas coisas quase nunca acontecem nas Igrejas, sabemos sim.

07.1 - O Pastor deve simplesmente orar sem tocar na pessoa. Moisés, apenas levantou o cajado e o mar se abriu. Se vai fazer a unção com óleo, deve convidar o povo à frente, informando o que vai fazer, e tocar só na testa, utilizando a ponta de um dedo, ou na cabeça quando muito, de forma rápida e suave, nunca deve empurrar a pessoa para trás para que caia, tentando demonstrar que é "poderoso" ou ficar tocando pelo corpo da pessoa, seja homem ou mulher. Salvo exceções clássicas.

07.2 - Estas demonstrações públicas, são vistas por todos e podem até ser filmadas, hoje em dia qualquer pessoa dispõe de um celular com câmera para fotos e filmagens, foi-se o tempo que o erro público ficava apenas na memória humana. Quem trabalha com gente, deve ter cuidado com o que faz. Imagine a repercussão de uma imagem desta na tv, estes exemplos denigrem a excelente imagem dos Pastores, como homens de Deus. Que é o que realmente somos. Felizmente, estes são fatos isolados, como tenho dito, e acontecem com pessoas que desejam ser Pastores, mas ainda não alcançaram a plenitude da estatura de varão perfeito. Ou andam titubeando entre dois pensamentos.

08 - Piadas durante a pregação - As pessoas ligam a TV e o rádio ou compram livros e revistas e nestes canais de comunicação ouvem piadas e isto é muito normal, mas a Igreja de Jesus tem uma missão: salvar vidas, libertar os oprimidos das obras do diabo, curar os enfermos e conduzir as almas para o céu, e não ficar contando piadinhas para alegrar o povo. Não estou dizendo que o Pastor tem que ter cara fechada e não alegrar a Igreja, estou me referindo aquelas piadinhas descabidas, fora de hora, qualquer pessoa que conhece o bom andamento de um culto logo percebe que estas piadas estão fora de contexto, e revelam a "espiritualidade" de quem conta.

09 - Apelo exagerado ao dízimo e oferta - Pastores que insistem demais nisto, deixam transparecer que estão necessitados, e que a igreja não está produzindo o suficiente para ele arcar com os compromisso que fez, melhor seria se procurasse outra profissão, ganharia bem mais dinheiro e escandalizaria bem menos o Evangelho do Senhor Jesus. Além do mais, Deus precisa de convertidos em todas as áreas, especialmente naquelas onde as trevas dominam.

10 - Apelo exagerado à Conversão - Não adiante insistir demais, se ninguém quer aceitar Jesus, não adianta ficar meia hora apelando: Não é por força e nem por violência, mas pelo Espírito de Deus. A conversão do pecador, está ligada, à pureza de alma do pregador, a jejum, a conhecimento da Palavra e não a esforço humano. É o que o pregador faz antes de pregar que mais conta na hora do apelo, se ele jejuou, orou, estudou a Palavra, e manteve um clima de paz em seu lar, os pecadores vêm espontaneamente para o altar entregar a alma a Jesus.

11 - O culto deve ser ministrado com decência e ordem. Evidentemente, há casos em que o Espírito Santo exerce o domínio, quando isto acontece, todos percebem e devem deixar que o Ele faça aquilo que lhe convém. Há igrejas onde o Espírito é proibido de se manifestar, lógico: "onde não há profecia o povo se corrompe". Pv 29.18 Se o Pastor perdeu o contacto, jamais, permitirá profecia em "sua" igreja. Pastor sem contacto, fica igual a qualquer outro crente desviado.

12 - Não vejo nada demais em um Pastor exercer outra profissão, seja ela qual for, e dentro dela ministrar às pessoas de alguma forma, talvez, mais tarde, Deus coloque este Pastor diante de um rebanho, até que isto aconteça, não há necessidade de "forçar uma barra" para provar aos outros que é Pastor. A Igreja é uma instituição movida a santidade, nem adianta tentar movê-la somente com sabedoria e esperteza que não vai conseguir. Sem santidade, é impossível fazer a igreja crescer.

13 - O Pastor deve ser ordeiro em suas finanças, no trato do lar, com os filhos e com a esposa, deve agir com decência máxima para com as donzelas da igreja, do contrário, todos verão que ele é carnal e que não chegará a lugar algum. Todo Pastor deve ler bons livros de outros Pastores para se aperfeiçoar e aprender a se dominar. Se o Pastor não dominar a si próprio, ele não pode ficar à frente da Igreja. Porque logo tudo irá desandar, o inimigo vai armar muitos laços e certamente irá derrubar o Pastor inexperiente, vaidoso e carnal. É preciso muita humildade e simplicidade para dirigir a obra de Deus. Sem conhecimento bíblico, e das relações humanas básicas de grupos, não tem como a igreja andar. O diabo não brinca em serviço.

14 - Deus chama e prepara, e até entrega o rebanho, mas o cuidado com sigo próprio e com os que lhe rodeiam é exclusividade do Pastor, Deus não vem fazer a parte do homem, o homem deve saber ou descobrir o que deve fazer diariamente, para agradar primeiramente a Deus e depois ao seu rebanho.

15 - Jejum, oração pelas madrugadas, e muito conhecimento bíblico são a base do Ministério Pastoral. Pastor que não faz isto, é Pastor sem sabedoria e sem poder, portanto, sem rebanho. Pastor que não se santifica, infelizmente passa fome.

16 - Se o Pastor buscar o Senhor em oração, e procurar ler a Bíblia diariamente umas três horas u pelo menos uma, e manter vigilância permanente, certamente ele se tornará um grande homem de Deus, com sinais e prodígios. A promessa de Deus, é de grandes bênçãos para o Pastor que faz a obra direito, é vida eterna, e recompensa eterna.

17 - Que Deus abençoe  o seu ministério prodigiosamente. No nome de Jesus

Ler sobre pecado.

Ler sobre santidade. 

 

 




"Quando a ciência se multiplicar, Jesus voltará". (Dn 12.4) A ciência já se multiplicou, Jesus está voltando. Você está preparado?